Quem Sou

A história de Alberto Rodrigues

Simples, humilde, amigo, bom coração, bom caráter, um ser humano incapaz de fazer mal a nenhum outro, nasceu em 6 de janeiro de 1969, na pacata cidade de Baturité, Ceará. Filho dos queridos: Luiz Roberto (Tarzan do Banco do Brasil) e da Maria Izabel (saudosa Belinha).

Viveu em Baturité até o fim do seu colegial, feito no INSA, adorado colégio das irmãs. Em sua graduação após a missa, muito choro, pois sabia que teria que ir embora de sua cidade amada para continuar os estudos. Deixando os amigos das brincadeiras no Balneário, na AABB, dos rachas atrás dos correios, das pracinhas, das quadras da matriz, do Putiú, dos rachas de vôlei no patamar da igreja Matriz, na CNEC, no CSU e muitas saudades dos bons tempos. Dos treinamentos de Karatê e Kungfu no monumento. Dos bolos do seu Marcelino, dos pagodes na casa do vovô, sempre regados a muita cachaça, onde muitos amigos foram conquistados, dos melhores carnavais do Maciço no Balneário. Eita… e era bom! As festas no Centro Comunitário. Vixeeeeee, pegou pesado.

Enfim, não teve jeito, estava indo para Fortaleza.

Nesta cidade, estudou no Colégio Nossa Senhora de Lourdes, depois Anglo e Equipe, terminado assim o segundo grau. Iria tentar fazer EPCAR, mas o fato de ter um pai no BB, a necessidade de ser militar não era tanto, segundo ele, resultado… perdeu a oportunidade de ser piloto de avião. Um dos seus sonhos.

Virando a página, veio os trabalhos e em seguida os romances, então vamos aos trabalhos… Entre 80/90, grande emprego e aprovação imediata: Coca-Cola, multinacional, assumiu os cargos de expositor, depois supervisor, até ser chamado para gerência, uma experiência ímpar. É uma empresa fantástica que muito ensinou.

Foi mandado para Roraíma morar com meu tio. Quase era segurança de um político conhecido de lá, porém não deu certo. Ficou nas aulinhas de kungfu. Em fase difícil em Roraíma, voltou.

Então veio a Papelaria Colombo, onde foi almoxarife e gerente. Começou a conhecer o mundo das licitações e se tornou um profissional, responsável, competente e com visão de futuro. A prova foi ganhar uma licitação para educação do estado do Ceará que superava a casa do milhão. Seria premonição do que viria pela frente? Adeus Colombo. Obrigado pela experiência.

Vem o lindo e maravilhoso Beach Park. Ele fincou os pés e disse: esse eu fico de vez. Iria para a vaga de jardineiro (adora plantas), mas o colocaram no almoxarifado, até que em uma transformação geral no almoxarifado, um trabalho fantástico, chamou a atenção de todos ao ponto de oferecerem uma promoção: assumir qualquer direção do parque.

No entanto havia prestado concurso para Cotece, pois em termos logísticos era melhor porque ficava mais perto de sua casa, no Jereissate.

Puxa, foi aprovado na Cotece dentre 3 mil candidatos, ficando em 1º lugar. Uma das maiores indústrias têxteis do Ceará. Em meio ao estágio assumiu o setor de alimentação da fábrica. Pense num sufoco, mas deu conta sempre.

Agora na área do esporte sua luta com o Kungfu era coloca nossos artistas no topo do mundo. Chegando a função de secretário Geral da Federação de Kungfu do Ceará, realizando dois grandes eventos, sendo a primeira pessoa a colocar esta maravilhosa arte marcial nos maiores ginásios do Ceará: Paulo Sarasate e Aécio de Borba. Arrecadação de quase 4 toneladas de alimentos. Sucesso, mas a inveja é cruel. Enciumado, o presidente na época da federação, não reconheceu sua Associação Kai Man, justamente quando estava preste a ser convidado pela Confederação Brasileira de Kungfu a fazer parte do quadro desta instituição. Porém, associando o falecimento do seu grande professor, amigo e querido Alexandre Nunes, abandona totalmente o Kungfu. Tentou ainda em São Paulo conhecer o grande Mestre Chan e ensinar no Parque Ibirapuera. Bruce Lee, grande ídolo seu o perdoou.

Em São Paulo, havia abandonado tudo: família, trabalho, sonhos e “simbora” amanhã é outro dia.

Lembrando da sua chegada e determinação logo no primeiro dia em São Paulo, já tinha pousada marcada, desceu na estação do metrô Santa Cruz, deixou suas coisas na pousada e foi andar para conhecer o bairro. 100 metros, dobra a direita e se depara com uma placa: precisa-se de garçom! É ali que fica.

Em São Paulo, foi gerente de papelaria, garçom, importador, camelô vendendo caipirinha no Guarujá, até que o rapa passa e leva tudo. Então veio a sua definição geral em prol da cultura. Passou para Letras na FAI e foi convidado por Carlos Reicnhback para estudar roteiro de cinema na USP como ouvinte. Para sua surpresa e como já escrevia antes; havia engolido todos os livros de Syd Field, Doc Comparato, Hugo Moss e outros, este simplesmente disse que ele não precisava de seu curso. Já possuía o dom consigo. Não é que ele estava certo?

Quase conhecia a famosa Beatriz Segall e seu Cristiano, por ter manifestado o interesse em escrever a história do senhor Lasar Segall, grande artista plástico. Porém. com a dificuldade em se manter, se viu obrigado a voltar para o Ceará, pois não estava em seus planos dormir na rua coberto por papelões, mesmo conseguindo depois a garagem do amigo Lira, revisteiro, até pagar o aluguel. Enfim, deu tudo certo. Com exceção da oportunidade perdida por voltar. Ainda bem que neste período sampa não estava tão perigoso.

Com a criação do Centro Dragão do Mar e o polo de cinema em Fortaleza… Voltou para sua terra.  Ilusão total. Foi apenas para garantir a candidatura de um deputado.

Resolveu, com outros montar a APOLO, primeira Associação dos Alunos e Ex-alunos do Dragão do Mar. Muitos projeto, muito trabalho, novas experiências com ONG’s, foi então que conheceu o produtor, amigo e irmão Ricardo Arruda, que juntos fizeram o curta “O Artista de Rua e a Bailarina”, mas o diretor André Sampaio, lamentavelmente mudou tudo no roteiro. Recebemos da Telemar 75 mil reais, realizamos e ganhamos apenas o prêmio de melhor direção de artes no Festival da Bahia, 2007.

Vamos então para carreira solo, e assim começou sua jornada pelo Ceará. Itapipoca, Eusébio, Aquiraz, Sobral, Fortaleza e agora de volta a Baturité. Cansado de tantas empresas trabalhar como empregado, resolveu montar sua própria: FAR DA SILVA INFORMÁTICA. Meu contador na época colocou um nome ridículo. Batizei de Commerce Net. Hoje com mais de 20 anos no mercado, porém em função dos avanços e da burocracia foi migrando. Dessa forma aprendeu o que era necessário em contabilidade, montando ele mesmo suas novas empresas: SIARA PRODUÇÕES e o INSTITUTO DE ARTE E CULTURA DE BATURITÉ, em breve: CENTRO CULTURAL DE BATURITÉ.

E sua jornada pela política se estende. Fã do grande Juraci Magalhães e sendo um modesto designer de sua campanha prestando serviço para empresa de amigos, começou a trabalhar para políticos, tais como: Cleber Pessoa (Horizonte), Dr. Euritônio Pessoa (Itapipoca), Dep. Paulo Facó (Fortaleza), Delegado Cavalcante (Fortaleza) e Dr. Welington Landim (Fortaleza).

Enquanto isso o desespero em escrever histórias estava dominando-o totalmente.

Em 2007 escreveu para o programa “Sai de Baixo” da globo, entregou o roteiro nas mãos do atual diretor do programa na Praça do Ferreira, durante o Festival Cine Ceará, e este veio tratar em inglês com ele, e olha que era cearense. Eita agora ferrou, ele só sabe dizer: Thanks e I love you.

Mas o cara é insistente, não é que ele resolveu: vou participar dos editais de cinema no Ceará. Em seu primeiro Edital, lançou o Ceará In Foco. Aprovado, prêmio 15 mil. Opa, deu certo. Edital seguinte escreveu a história “O Elevador”, longa estilo Silêncio dos Inocentes. Segundo lugar, só premiaram o primeiro. Quase!

Foi então para uma grande oportunidade: SAV – Ministério da Cultura, Edital pra roteiristas estreantes, mandou então “A Outra Face do Cangaço”, aprovado. Ficou entre os 10 melhores do Brasil. 25 mil o prêmio.

E estendeu seus conhecimentos em projetos para os outros segmentos. Aprovou no Edital de Incentivos as Artes – 1º Festival de Humor para Baturité. O segundo está a caminho. Depois veio a história de “A Descoberta”, longa que trata do alcoolismo. Que avanço, aprovado pela Ancine em mais de 1.5 milhão. Viu então uma grande oportunidade de ingressar no cinema de vez; ainda está lutando, então estoura com “Majestic – A História de Luiz Severiano Ribeiro”, filho de Baturité que montou um verdadeiro império de salas de cinema no Brasil. O cara era muito além do seu tempo.

Como ele não é e não corrompe ninguém, deixou de realizar alguns de seus projetos por não fazer as famosas rachadinhas, e assim não lançou seu grande projeto aprovado pela Rouanet para a criação da 1ª TV Online do Brasil – TV Ceará In Foco, valor: R$ 488 mil, mas está vindo a REDE IACB de comunicação. Já está no ar. Em breve todos tomarão conhecimento.

É coisa, viu! E tem mais para este ano de 2020. Tem o 1º Festival de Música Clássica de Baturité, aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura, valor R$ 904 mil reais e a criação do Centro Cultural de Baturité, que nessa 1ª Fase foi aprovado o valor R$ 150 mil, que pela Lei de Incentivo vai chegar entre 8 e 12 milhões. Detalhe: todos para Baturité. Caramba: a pandemia veio pra atrapalhar, mas não impedir de realizar.

Pessoal, tudo aprovado e publicado em Diário Oficial.

Sua candidatura é para poder usar o poder público no intuito de fortalecer a realização de seus projetos que já estão engatilhados, pois seu principal motivo é mudar para melhor a vida do nosso povo de Baturité, baseando-se na sua experiência de vida, de ter sido um filho de Baturité que viu o mundo fora das fronteiras do município e que viveu experiências únicas. Como ele mesmo diz: “não sou político. Estou político e estou abrindo mãos de minhas realizações pessoais em prol de ampliar meus conhecimentos e meus projetos para todos os Baturiteense”.   

Falar o quê: SHOW! Esse é um filho dessa cidade. Vamos crescer Baturité.

Natural de Baturité, Ceará, filho de Luiz Roberto (Tarzan BB) e Maria Izabel (Belinha), Autor/Roteirista Cinematográfico, Projetista para Leis de Incentivos e Editais,  Webmaster / Webdesign, Arte Design, Empresário, presta consultoria para Ong’s / Associação e realiza Produções Culturais.

Pré-candidato à Prefeito de Baturité – CE 

FORMAÇÃO
Letra – Faculdades Associadas Ipiranga (São Paulo)
Cinema – USP (São Paulo – convidado por Carlos Reichanbach)
Administração – FANOR (Fortaleza)
Administração – EADCON (Sobral)

CURSOS
Administração de Projetos Culturais – Instituto Dragão do Mar – Ceará 02/Fev/98
Teatro Radical – Instituto Dragão do Mar – Ceará 03/Nov/97
Direção De Cena – Instituto Dragão do Mar – Ceará 06/Out/97
Continuísta – Instituto Dragão do Mar – Ceará 08/Set/97
Contra-Regra – Instituto Dragão do Mar – Ceará 01/Set/97
Sonoplastia – Instituto Dragão do Mar – Ceará 04/Ago/97
História Do Cinema Contemporâneo – Instituto Dragão do Mar – Ceará 14/Jul/97
Do Roteiro À Tela – Instituto Dragão do Mar – Ceará 07/Jul/97
Produção Cinematográfica – Av. Ibirapuera/FUJI FILM – São Paulo Nov/96
Cinema (convidado pelo Cineasta Carlos Reichenbach) – USP – São Paulo Out/96
Roteiro Cinematográfico – Centro Cultural Vergueiro – São Paulo Set/96

SEMINÁRIOS E EVENTOS
Seminário da Lei 12485 TV e Audiovisual – Cine Ceará 2013
Marketing e Logística – CDL – Sobral CE 2003
I Seminário Internacional da Cultura – I.D.M – Fortaleza CE 2003
Produção Cultural – I.D.M. – 10/08/1998
Desenvolvimento Cultural – I.D.M. – Fortaleza CE 10/11/1999
Obs. I.D.M. – Instituto Dragão do Mar (Fortaleza/CE)

POLÍTICA
Serviços prestados para estes candidatos.

Juraci Magalhães (Prefeito -1991) PDT
Fortaleza – Marketing

Cleber Pessoa (Vereador – 2000) PPB
Horizonte – Coordenação

Dr. Euritônio Assunção (Ñ Prefeito – 2004) PSB
Itapipoca – Coordenação

Dep. Paulo Facó (Deputado – 2010) PT do B
Aracoiaba – Projetos

Dep. Delegado Cavalcante (Deputado – 2014) PDT
Fortaleza – Marketing

Dep. Wellington Landim (Deputado – 2014) PROS
Fortaleza – Divulgação

REGISTROS E EMPRESAS